TEXTO PARA MIM MESMA



Por que teria eu que me encaixar na fôrma social, cultural, econômica ou mesmo espiritual que aí está massacrando e cortando as raízes tradicionais dos povos? Quem pode me afirmar o que é certo ou errado, se deve ser assim ou de que jeito for? Quem pode falar de mim ou por mim? Só eu me conheço e olhe lá se bem, pois também estou à procura de mim mesma, do resto que me sobra depois de anos sendo criada e recriada por uma cultura massiva e nefasta. Quem pode falar de mim ou por mim, só sou eu mesma! Só eu sei o que sinto, como vivo, o que penso, desejo, sonho ,elaboro, busco, luto e invisto. Quem pode falar de mim e por mim, só eu mesma. Só eu posso mergulhar nas sombras de minha alma ou na luz do meu Ser...
Quando nas caminhadas pela vida, a dor me visita quem está aí, lá ou aqui para me socorrer, acalentar meus prantos, meus medos, minhas dúvidas... A dor de viver num mundo tão compreensível, óbvio, ao mesmo tempo tenebroso, indecifrável, gigante, misterioso e por vezes cruel. Quem poderá me amar nesses momentos? Eu e a essência divina que habita o mais profundo de mim; aquela força que mesmo quando nos sentimos dobrados, não quebramos; envergamos, mas não quebramos. Há uma energia maior em nós, há uma centelha de luz que nos impulsiona a seguir. A seguir não de qualquer jeito; a seguir procurando aprender com as experiências do passado, com mais singularidade, brilho e verdade e a existirmos como único em todo universo.
Não entendo quando sou cobrada ou criticada por não seguir uma única reta, uma seta ou sei lá que meta que alguém sempre tem para apontar. Que a sociedade tenta empurrar o indivíduo. Será por que é tão importante que sejamos todos muito iguais? Não prestigio modelos, sou anti-convencional, não creio em fórmulas, não suporto rótulos.
Sinto-me como a força onipotente, onisciente e onipresente que me criou e criou a todos. Sem orgulho, prepotência, vaidade e ilusão... O caminho é outro. A liberdade vem do coração... Cada um sendo o que é, expressando sua singularidade, permitindo-se Ser e deixando espaço para quem quiser fluir. O que realmente importa é a luz dentro do ser. Só ela, aliada à inteligência e ao conhecimento é capaz de nos elevar ao júbilo da sabedoria. A sabedoria é um dom maior do que ser espiritualizada. A sabedoria pode estar em tudo. Um sábio pode elevar uma nação inteira à era de ouro. Com ela, a justiça será possível, a divisão dos bens materiais também. Haveria alimento para o corpo e para a alma de todos nós. Haveria paz dentro e fora dos corações e a alegria seria nosso estado permanente. A sabedoria seria capaz de extinguir a violência, a miséria econômica e cultural. Só ela, permitirá a liberdade de cada um ser o que realmente é, e poder expressar suas qualidades sem o desejo de ser ou não aceito, enquadrado, acolhido... Com a sabedoria as diferenças serão prestigiadas – valiosas para nosso crescimento.
Parece uma grande ilusão tudo isso... Mas não é! Só quando o homem se conhecer e puder expressar sua individualidade, haverá paz nesse planeta. A transformação vem de dentro. É dentro que vomitamos o ódio, a ganância, a vaidade, a luxúria e a injustiça. Por isso luto pra ser o que sou, me esforço no caminho do auto-conhecimento, busco ser eu mesma e procuro não me enquadrar nos esquemas sociais que te dão muito, mas te pedem a alma livre e única em troca de presentes passageiros e tão custosos ao equilíbrio interno e externo de um Ser.
O movimento é holístico! Tudo deve está dentro, incluído, nada fora!Compreender o homem em todas as suas dimensões. Basta de olharmos para nós, como se fossemos só a mente, ou corpo, ou emoção ou mesmo espírito. Nós somos tudo isso. Precisamos urgentemente nos polir. Cada um tem a potencialidade de ser a gota d’água que compõe o oceano ou o próprio oceano, entende? Temos milhões de potencialidades. Cada um que faça sua parte e crie suas obras por dentro e por fora. Cada um que coloque seu valor aonde desejar. Mais importante que o externo é o interno ou tudo junto. Só nossa grandeza interior viajará conosco quando chegar à hora de partimos para outro lugar. E os frutos bons que gerarmos e deixarmos pelo planeta afora, também nos fazem eternos nos corações de quem fica. São pérolas preciosas – nossos serviços, nossas plantações. E dessa missão cumprida, dessa consciência de ter feito e ter distribuído o melhor de si, levamos conosco a nossa luz livre e serena.
Aprendi que a simplicidade voluntária é uma prática incrível e ecologicamente correta. Você ser simples, extrair da terra apenas o necessário, compartilhar, somar, criar... Aprendi que moldes sociais favorecem um tiquinho de pessoas que detêm o poder e a concentração de rendas em suas mãos. Enquanto a maioria leva uma vida sofrida, muitos beirando a miséria no seu sentido mais intenso. Diante desse quadro, quero sempre ser livre e fazer a minha parte como sujeito e não objeto da história. Quero ser e ajudar a construir uma história nova, da qual todos façam parte, não só da luta, mas das graças também.
Penso que cada um em seu lugar tem seu valor e sua força. Que cada um faça sua parte, colabore com consciência. Seja qual for a sua crença, a sua formação, o seu trabalho; seja total nisso, seja o melhor, o mais comprometido, o mais feliz!
Ninguém tem que ficar esperando cada um que faça sua parte, que erga sua torre, construa sua ponte, some de fato para que este mundo se torne um lugar para todos de maneira digna e saudável.
Que a paz brote de cada movimento. Que ela se faça no agir, no ser, no criar, no distribuir... Que a serenidade habite com beleza os nossos corações e a alegria seja uma dádiva divina que simplesmente é por sermos o que somos e estarmos aqui viajantes nesse planeta abençoado. Que os homens valorizem a vida, o dom e a graça de tudo que o criador colocou à nossa disposição. Que cada um saiba valorizar e cuidar e colaborar para manter, multiplicar e engrandecer essa criação. Que Deus lá do alto em seu infinito amor, nunca se arrependa de ter criado e ter amado tanto esses filhos.
Cada um sendo o que é em sua grandeza procure a liberdade e a integridade e não caia no jogo da miséria espiritual e cultural que arrasta os homens para a miséria social e econômica. Não permita que calem a sua voz. Não se venda barato, aliás, não se venda nunca, porque o preço da liberdade ninguém poderá jamais te pagar. Seja você mesmo, vale a pena ser único em todo o universo – Já pensou nisso
?
*****
Texto e mosaico de Simone Bichara

3 Response to "TEXTO PARA MIM MESMA"

  1. Graça Says:

    Simone,

    que reflexão mais sábia, querida amiga!
    Muito obrigada por compartilhá-la aqui, apesar de "para si mesma"...
    Acho que justamente por esse motivo ela ficou tão necessária.
    Beijos,
    Abraços e laços!

    Graça Lacerda
    botoesmadreperola.blogspot.com

  2. Fatima Says:

    Adorei o texto
    forte e verdadeiro
    e muito necessário
    parabéns, Simone.

  3. Mayara Says:

    Olha, eu vim pelo o mosaico. Que eu adoro mosaicos!!!!!!!
    Teria mais? Se puder nos mostrar, eu pelo menos, ficaria muito feliz.
    Entao comecei a ler o texto e fui lendo lendo lendo e quero te dizer que gostei mutio. Que é forte e relevante pros nossos dias.
    PARABENS POR TUDO AQUI.AS MANDALAS, TEXTO, IMAGEM, GOSTIE.

    Beijos,
    Mayara Donatela

Postar um comentário

Pages