MANDALA INOCÊNCIA


INOCÊNCIA


Ela demonstra seu sentir mesmo quando a idéia é punir.
Vive nas asas das borboletas, que pousam em ombros pesados e que em pouco tempo, seus sonhos de felicidades são esmagados.
Ela repousa sonolenta em mentes insones, e consegue adormecer no barulho agudo da dor.
Sorri para o medo e desconhece impunidade.

...

Está no espírito das flores recém-nascidas que racham o solo e se expõe ao sol, abandonando o conforto da semente para o desafio do florir.
Está nas correntezas que seguem adiante, cantando quando se chocam com as pedras, desbravando o tempo e desaguando em oceanos.
Está nos seios fartos de mães ressequidas que alimentam vidas.
No sangue impróprio que desce entre as pernas das meninas índias que mal sabem desenhar fetos.
...

Ela é o dilúvio do bebê reconhecendo vozes e confiando na maciez de um colo.
O dourado do trigo que se porta a pão.
A irradiação dos astros que iluminam nascimentos e caminhos, mesmo quando esquecidos.
A ternura da criação, que não sabe do reconhecimento, mas que teima em germinar.
...

Ela voa nas asas dos pássaros que pousam confiantes nos fios de luzes descascados.
Se alimenta da respiração abandonada e restos de sonhos empoeirados.
Dança ébria nas veias amarelas dos rios puros, que mal sabem que os seus pedaços estão manchados logo mais a diante.
Percorre os caminhos sem atalhos onde se pode viver mais e chegar mais tarde.
...

Pássaro contente que voa entre abutres famintos. Força singular que permite unidade. Aperto de mão sincero com intenção de amizade. Gênese dos verbos. Sensação de etéreo. Os elementos que vivem na Mandala. Impulso primário que o Escultor usou para esculpir no barro, o Homem.
___
Projeto: A Mandala e a Palavra
Arte de Simone Bichara - Texto de Daniella Paula Oliveira

15 Response to "MANDALA INOCÊNCIA"

  1. Isaac Melo Says:

    Querida Simone,
    essa junção entre o visual e o escrito é fantástica!
    Parabéns pelo trabalho, não me canso de dizer!

    Abraços!

  2. Paulo Franca Says:

    Simone, quanta beleza!!

  3. Grabriela Says:

    "Impulso primário que o Escultor usou para esculpir no barro, o Homem."
    Isso é perfeito.

  4. Greci Says:

    vou roubar e vc não ouse dizer que eu não posso, porque o mundo tem que conhecer essas belezas.
    parabéns.

  5. Madre Peróla Says:

    Ninguém conseguiria descrever a inocência com tanta precisão e beleza, a não ser uma grande poeta. Estou encantada.
    Parabébs a vocês. Grandes e belos trabalhos.

  6. Carlos Says:

    concordo com a amiga ai de cima
    e acredito que só pode escrever algo assim quem tem dentro.
    esse trabalho é maravilhoso
    como funciona o projeto?
    abraços

  7. Maria Contente Says:

    Estou comovida. Mto obg, mto obg mesmo.
    um grande abraço

  8. Diogo Says:

    Salve a beleza!!!!!!!!!
    porque aqui não falta.

    Imenso abraço.

  9. Isaias Says:

    Que maestria para descrever a inocência!
    Parabéns pela a junção, é divina.
    Virarei seguidor o seu trabalho é lindo. Parabens

  10. Isaias Says:

    eu fico imaginando essas pinturas em tela......

  11. Isaias Says:

    Simone
    não estou conseguindo virar seguidor, pq está "fora do ar" no momento, mas voltarei

    grande abraço

  12. simone bichara Says:

    Diogo, grata por sua sensibilidade! Esse trabalho não é virtual, pinto em madeira reciclada,telas comuns,tenho mandalas de 40 cm a 2mts de diâmetros.Trabalho também com mosaicos em calçadas, muros,móveis, chapa de ferro, etc.Tenho feito exposições em alguns estados brasileiros e esse ano devo realizar mais algumas.
    Grande ano para todos nós!
    Viva toda Natureza! Viva a Floresta e sua força!
    Abraços,

    Simone Bichara

  13. Maria José Says:

    Simone. O desenho da mandala e o que escreveu sobre ela me encantaram. Você é uma artista completa. Parabéns, amiga. Sou sua fã. Beijos.

  14. Entrevidas Says:

    Não conhecia é lindo. Bom final de semana. Beijos

  15. luardamandala Says:

    Vim através do orkut de Renata, adorei as mandalas.
    Tbém sou apaixonada por elas.
    Beijos de Luz!!!
    Adriana

Postar um comentário

Pages